Início » Como cultivar orquídeas dendrobium
Orquídeas dendrobium

Como cultivar orquídeas dendrobium

Orquídeas são flores de clima tropical e estão presentes em todos os continentes – exceto na Antártida. São sinônimo de elegância, sofisticação e beleza. Dentre elas, as orquídeas Dendrobium se destacam por fazer parte de um dos maiores gêneros, podendo ter mais de 1500 espécies.

O gênero da dendrobium foi estabelecido em 1799 e seu nome deriva de duas palavras gregas: dendros (que significa árvore) e bio (que significa vida).

Orquidófilos pelo mundo todo se encantam com essa espécie por ser delicada, rústica e por ter uma grande variedade de cores. Se adaptou bem ao Brasil devido nosso clima tropical e pode ser encontrada sobre árvores ou nas fendas de rochas, em meio a material orgânico que seja rico em nutrientes.

Aparência das orquídeas dendrobium

Quanto a aparência, a maior parte das espécies produz pseudobulbos arredondados que se assemelham bastante a cana-de-açúcar, tendo folhas por toda sua extensão – sem falar nas cores variadas que encantam a todos. Ao longo de todo o talo, as flores se agrupam da primavera ao verão.

orquídeas dendrobium
Direitos autorais: Motohiro SUNOUCHI
Dendrobium nobile

No Brasil, a mais popular é a Dendrobium nobile, conhecida como “olho de boneca”. Por serem bastante resistentes e se adaptarem bem a condições de clima frio, pode-se usá-la para formar lindos e elegantes arranjos florais que duram 20 dias ou mais.

A sua casa pode ter um microclima diferente do que a orquídea está acostumada mas basta seguir algumas regras para garantir que ela floresça mais de uma vez ao ano.

Geralmente, floresce mais de uma vez no mesmo bulbo mas depois do mês de abril, algumas adaptações devem ser feitas para garantir o floreio.

Adubo e mudança de temperatura

Depois do mês de floreiro – abril – enriqueça seu adubo com fósforo para que os novos bulbos  tenham mais nutrientes e energia acumulados para a floração futura, que acontece normalmente 60 dias após o início do inverno.

Nas semanas antecedentes, reduza a rega aos poucos até parar por completo. Em vez de regar diretamente o solo, borrife as folhas ao entardecer, quando a temperatura começa a cair.

Isso faz com que a planta sinta menos a diferença térmica e não perca as folhas – assim ela florescerá mais e perpetuará a espécie.

No dia anterior a aplicação do adubo, regue bem a planta para que sais prejudiciais não se concentrem no substrato. O período de crescimento é o mais importante, portanto use adubo granulado tipo NPK, com a fórmula 10-10-10.

Dissolva em água e regue de maneira uniforme o substrato. A Dendrobium floresce desde o final da primavera até o início do verão e, portanto, use adubo mais rico em fósforo, como o NPK 4-14-8 no início da primavera.

O verão é tempo de regas

orquideas dendrobium
orquideas dendrobium – dendrobium thyrsiflorum

Escolha o local onde a planta será cultivada com cuidado, certificando-se de que seja bem arejado e receba bastante luz. Cuidado com o sol da tarde em locais muito quentes porque se for muito forte, pode acabar queimando as folhas e danificando a planta.

Entre uma rega e outra, deixe secar o substrato para que as raízes não fiquem encharcadas e percam assim a capacidade de respirar. Se estiver buscando um arranjo mais diferente, amarre as orquídeas em troncos ou superfícies irregulares, assim a orquídea se desenvolverá em floradas grandes com dezenas ou centenas de flores.

Cuidado no replantio das orquídeas dendrobium

Se for usar um vaso plástico ou de cerâmica com dreno no fundo, misture carvão vegetal, pedras pequenas e casca de pinus. Essa mistura costuma ser bem aceita por essa orquídea pois deixa o substrato bem arejado.

Atenção especial deve ser dada na hora do replantio porque essa espécie tem raízes muito finas e quebradiças. Certifique-se de que a planta esteja bem firme no substrato na hora do replantio, caso contrário a planta não irá se desenvolver.

Uma regra de ouro é nunca fazer o replantio durante o período de repouso pois isso poderá causar a morte da planta. Faça durante a primavera, quando as raízes começam a crescer.

O substrato é importante!

Como mencionado anteriormente, dendrobiums tem raízes frágeis e finas, quebradiças e que podem facilmente apodrecer. Se for usar um vaso plástico, use um maior porque as orquídeas crescem melhor em substratos grandes que secam com facilidade.

Aposte em uma mistura de cascas grossas de madeira, carvão vegetal e pedras, acrescentando a isso material orgânico como areia ou húmus esterilizado. Se o vaso for de barro, considere acrescentar chips de coco ou musgo sfagno.

Quando for regar a planta, cuidado para não deixar as folhas muito úmidas porque podem surgir doenças bacterianas ou manchas fúngicas. Fique de olho também em lesmas, caracóis e outros insetos que se atraem pelas raízes finas dessa orquídea.

Afastar os insetos e animais é relativamente simples, basta instalar barreiras de cobre com mais ou menos 5 centímetros de largura ao redor dos canteiros e das flores.

Podar é preciso

Espera até que as flores estejam murchas antes de podar. Verifique o amarelamento ou escurecimento da espiga antes de fazer o corte – cuidado também para remover apenas a espiga e não o caule.

A espiga começa na ponta do caule, logo acima do conjunto superior de folhas.

Para fazer a poda correta, siga alguns passos:

a) Com sua mão não dominante, segure a espiga e certifique-se de que ela esteja imóvel;

b) Em seguida, use sua mão dominante para cortar com precisão a base da espiga, usando uma ferramenta afiada para não errar e cortar demais; e

c) Os caules em excesso devem ser cortados apenas no momento do replantio – geralmente, uma orquídea tem em média três caules maduros, mesmo que não floresçam mais.

Com cuidado, atenção e carinho, cuidar da sua orquídea dendrobium se transformará em um ritual prazeroso e gratificante.

Your SEO optimized title page contents